Está sem tempo de ler agora? Experimente ouvir o artigo na player abaixo!


Por muito tempo, a natação foi considerada um esporte essencial no combate à escoliose, sendo, inclusive, recomendado por médicos. Anos se passaram e estudos foram realizados, mostrando a controvérsia dessa relação. Dito isso, existem benefícios da natação para a escoliose?

A escoliose é uma condição caracterizada pela curvatura anormal na coluna vertebral. São três os principais tipos: idiopática, comum em meninas, neurogênica e a degenerativa. Apesar de terem características parecidas, o tratamento e os graus de cada uma variam muito.

Sendo assim, ao longo desse artigo, serão demonstrados quais os principais benefícios da natação para a escoliose. Ela serve, de fato, como tratamento? Ou isso é apenas um mito que durou tempo demais?

Características e sintomas da escoliose

Sim, a escoliose é basicamente uma curvatura na coluna que não deveria estar ali. Suas causas incluem problemas congênitos (vindos desde o nascimento), propensões genéticas e maus hábitos. Porém, a grande maioria dos casos de escoliose têm causas desconhecidas.

Seus principais sintomas incluem assimetria corporal, irregularidades na bacia, no crânio e nas costelas, gerando incômodos e dores fortes. Para que o paciente possa viver bem, o diagnóstico e tratamento devem se iniciar assim que se perceberem os sintomas.

Diferente da maioria dos problemas ósseos, a escoliose aparece, em grande parte, logo na juventude. Isso gera não apenas problemas motores no paciente, como também problemas sociais, como o bullying. Isso é um agravante para que o tratamento seja adiantado.

Escoliose e natação: uma história antiga

O argumento a favor da natação do tratamento da escoliose parece óbvio. Estilos de nado mais intensos, como o de peito e o crawl, fortalecem os músculos dorsais, torácicos e abdominais.

A diminuição da sensação gravitacional na água também é um dos argumentos utilizados em favor da natação. Isso porque a fluidez dos movimentos em ambiente aquático gera uma diminuição imediata nas dores e desconfortos causados pela doença.

Por último, acreditava-se que a temperatura da água, normalmente menor que a ambiente, melhoraria a circulação e a tensão no corpo. Mas afinal, tudo isso é real, ou é apenas uma criação coletiva?

Mitos e verdades sobre escoliose e natação

  • Alívio das dores corporais

De todo o comentado, o alívio nas dores no corpo é o único dos benefícios da natação para a escoliose comprovadamente real. De fato, a baixa influência gravitacional em ambiente aquático gera um alívio imediato no desconforto gerado pela anomalia.

Em pacientes com quadros mais atenuados da doença, é comum os médicos recomendarem a natação. Isso porque os efeitos gerados pela escoliose no dia a dia são muito perceptíveis aos pacientes. Dores crônicas são uma característica conhecida da enfermidade.

Porém, em graus mais avançados, a prática da natação pode gerar resultados adversos. Isso acontece, principalmente, em pacientes que precisam de coletes ortopédicos no cotidiano, pois eles devem ser retirados para que o paciente possa nadar.

  • Diminuição dos quadros da doença

Já a diminuição da gravidade do quadro do paciente não é um dos benefícios da natação para a escoliose. Comprovadamente, em casos médios e graves, a natação não apenas não ajuda na melhora, mas pode atenuar ainda mais a enfermidade.

É possível, porém, criar uma rotina de treino terapêutico, junto de um profissional da saúde e um instrutor. Nesses casos, é possível que haja resultados positivos do nado para a curvatura da coluna. Porém, tudo deve ser devidamente planejado.

  • Prevenção da doença

Nesse caso, realmente, pode haver benefícios da natação para a escoliose. Se o paciente começar a praticar o nado antes da deformidade surgir, é possível que sua musculatura esteja desenvolvida o suficiente para que ela nunca se desenvolva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here