O que são os exercícios multiarticulares e como eles podem te ajudar?

0
19315

Se você já treina na academia, é possível que tenha percebido que alguns exercícios mobilizam todo um grupo de músculos do corpo, enquanto outros focam em um “ponto” específico. Bom, essa é a diferença entre exercícios multiarticulares e uniarticulares.

Estudos voltados para os diferentes tipos de treino apontam cada vez mais os benefícios dos exercícios multiarticulares e, também, de que eles podem ser o suficiente mesmo quando o objetivo é a hipertrofia.

Contudo, isso não é regra! Só o que é possível afirmar é que esses exercícios são importantes e necessários. Vamos entender um pouco mais sobre o assunto:

1. Exercícios multiarticulares devem ser a base do treinamento

Existem duas possibilidades em trabalhar a musculatura: em uma você movimenta apenas uma articulação e em outra você movimenta um grupo de articulações. São os chamados exercícios uniarticulares e multiarticulares.

Como basicamente tudo na natureza, é necessário fortalecer o que é mais geral, mais abrangente, antes de focar em detalhes. Da mesma forma funciona com os músculos. Trabalhar a musculatura como um todo, em harmonia, deve ser a base do treinamento, principalmente para iniciantes.

2. Seu objetivo é hipertrofia? Continua valendo.

Mesmo para aqueles que tem a hipertrofia como objetivo principal, estudos já mostraram que os exercícios uniarticulares podem ser dispensáveis. Isso porque eles demandam uma gama maior de movimentos e acabam oferecendo o mesmo resultado que uma quantidade menor de exercícios multiarticulares.

Além disso, o tempo de pausa é essencial para a queima de gordura e consolidação da massa. Uma vez que os exercícios que movimentam um grupo maior de músculos reduzem o tempo de execução, o tempo de pausa é maior e permite que o corpo termine de fazer o seu trabalho.

3. Esses exercícios aumentam a efetividade dos músculos no dia a dia

Para a maior parte das atividades do cotidiano, inclusive as que demandam força física, você não utiliza apenas uma articulação, mas várias em conjunto. Dessa forma, quando você se exercita com essa mesma lógica, se prepara melhor para atividades do dia a dia.

4. E também tornam o treino mais efetivo

Para alcançar o mesmo resultado exercitando articulações de forma focada, você terá que realizar uma quantidade maior de exercícios uniarticulares do que se concentrar o treino em exercícios multiarticulares.

No entanto, deve ficar atento, pois o fato de trabalharem um grupo maior de músculos, não significa que esses exercícios trabalhem todos por igual. Nos diferentes treinos multiarticulares existem os grupos de músculos principais e auxiliares. Por isso é importante variar no exercício.

5. Existe uma variedade de treinos multiarticulares

Pois é, falamos da efetividade do treino multiarticular, mas da necessidade de variar, certo? Então, como existe uma grande diversidade desse tipo de exercícios, isso não é um problema. Veja alguns exemplos:

  • SUPINO: trabalha o peitoral, tríceps e ombros;
  • REMADA: trabalha as costas e o bíceps;
  • FLEXÃO: o mais clássico dos exercícios, fortalece os ombros, tríceps e peitoral;
  • AGACHAMENTO: para quadríceps, glúteo e isquiotibiais.

[newsletter-shortcode]

Fora esses, existem muitos outros e cada um trabalha diferentes grupos de músculos e níveis de intensidade. Mas, fique atento: para ganhar massa muscular não basta pensar nos exercícios, é preciso investir também na alimentação.

Se você tiver interesse em saber mais sobre o ganho de massa muscular, leia o nosso artigo com 5 dicas infalíveis para ganhar massa muscular. Estamos te esperando!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here