Sedentarismo: o que é e as suas consequências

0
2388

Muito se fala sobre o sedentarismo nos dias atuais, pois com o uso da tecnologia, a nossa necessidade de se movimentar para fazer coisas cotidianas foi muito reduzida. A maioria dos trabalhos e muitas das opções de lazer são realizadas sentadas, sem necessidade de maiores esforços com o corpo.

A consequência desses hábitos é que o organismo acaba não consumindo a energia ingerida nos alimentos, que em contrapartida, são ricos em opções muito calóricas e atraentes. O problema é que a manutenção dessa lógica de vida pode resultar em inúmeras consequências negativas para a saúde, como a obesidade, problemas cardiovasculares, diabetes, dentre outros.

Quando uma pessoa apresenta atividade física leve menor ou igual a 150 minutos por semana, ela é considerada sedentária. Se você se enquadra nessa situação, vamos te auxiliar com algumas dicas para identificar os males que o sedentarismo pode estar te fazendo e como vencê-lo.

Identifique os males do sedentarismo na sua vida

As pessoas sabem das possíveis consequências de uma vida sedentária em longo prazo, com foco nas doenças graves que elas podem ocasionar ou mesmo na redução da expectativa de vida. Contudo, esses fatores distantes não são interessantes como “alvos” para estimular as mudanças necessárias para deixar de ser sedentário. É preciso encontrar incômodos reais e presentes.

Com isso, teste seu corpo! Observe questões como: o quanto fica cansado na realização de atividades cotidianas, como caminhar até um local próximo ou subir uma escada? Sente dores crônicas no corpo? Sente indisposição para realizar atividades rotineiras como trabalhar? Dorme muito ou de forma insuficiente? A autoestima e saúde emocional estão desequilibradas?

Enfim, comece a prestar a atenção nos diversos aspectos da sua vida que, embora sejam essenciais, estão apresentando problemas. Muitos deles, como os que acabamos de mencionar, são consequências imediatas do sedentarismo, que podem ser estabelecidos como alvo motivador. Isto é, quando você decidir mudar seus hábitos e começar a desanimar, lembre-se do quanto essas coisas são incomodas e te impedem de viver sua vida plenamente.

Estabeleça um plano de mudança de hábitos realista e gradual

Por mais que você tenha identificado o que te incomoda e agora esteja ansioso para acabar com tudo isso, vá com calma! Mudar os hábitos e a rotina não é algo tão simples assim… é preciso fazer com que o seu corpo e a sua mente se acostumem com as mudanças e integrem elas aos seus novos hábitos, caso contrário, vai ser impossível sustentar.

Sendo assim, você deve começar aos poucos a mudar a alimentação, praticar exercícios, tentar regular o sono e ações do gênero, incluindo nessas mudanças fatores prazerosos e benéficos ao mesmo tempo. Por exemplo, você gosta de dançar? Então faz mais sentido fazer dança como atividade física para sair do sedentarismo do que aeróbica e musculação, entendeu?

Acompanhe cada mudança e seus efeitos, faça um “diário” ou uma planilha para isso. Registre o quanto aqueles incômodos sobre os quais você respondeu antes melhoraram. Esse registro irá te mostrar o que abandonar os hábitos sedentários trouxe de bom e eliminou de ruim em sua rotina, funcionando como um grande motivador.

Agora você sabe o que é sedentarismo, os seus riscos e como começar a lidar com ele. Se sente preparado? Se precisar de mais uma forcinha, leia este texto sobre como começar a fazer exercícios físicos com 4 dicas para você parar de procrastinar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here