Natação para bebês: divertida e estimulante, e encoraja a aptidão natural.

0
227

Nadar é divertido e é uma maneira maravilhosa de se manter saudável e ativo. Você sabia que os bebês também podem desde cedo desenvolver uma paixão por essa atividade? Saiba tudo sobre a Natação para bebês: prática divertida, estimulante, e que encoraja a aptidão natural!

Como a natação para bebês pode estimular seu filho

Muitos pais acham que os filhos ainda são muito novos para conhecer uma piscina. Saiba que você pode estar perdendo diversos benefícios que a natação para bebês pode proporcionar.

Em seu treinamento inicial, o bebê experimentará uma grande quantidade de estímulos táteis da resistência à água em todo o corpo.  Quanto mais estimulação táctil dos nervos a criança experimenta, mais interconexões e vias neurais podem se desenvolver nas células cerebrais.

Além disso, a natação para bebês permite que eles se exercitem o que ajuda no desenvolvimento de sua capacidade motora, coordenação, capacidade pulmonar e equilíbrio.  Pesquisas mostram ainda que a natação precoce também ajuda o bebê no crescente sentimento de autoestima, confiança e independência.

Como a natação para bebês pode se tornar um momento divertido para pais e crianças

Aulas de natação para bebês oferecem ambientes divertidos, estimulantes e relaxados para pais e filhos se unirem enquanto desenvolvem a confiança na água através de músicas, jogos estruturados e brincadeiras. Essas aulas iniciam a jornada de aprendizagem de habilidades sociais muito importantes.

Esse toque e a conexão com proporcionada entre os pais e a criança também podem ajudar a estabelecer um vínculo emocional mais profundo e criar maior proximidade entre o bebê e os pais.

Como a natação para bebês encoraja a aptidão natural

Muitos pais e cuidadores ficam surpresos e até com certo medo quando veem bebês de até seis meses e que já flutuam e até nadam debaixo d’água. O que acontece é que eles são programados por instinto com dois reflexos naturais muito úteis para ajudar a protegê-los contra o afogamento.

“O reflexo de mergulho” é a primeira dessas respostas naturais. Este é um reflexo natural comum a muitos mamíferos, incluindo seres humanos. Quando um bebê é submerso na água, o reflexo de sobrevivência natural é prender a respiração e abrir os olhos.

Os bebês também reagem de outras formas menos óbvias: a frequência cardíaca diminui e o sangue é conservado nos órgãos vitais. Isso permite maior capacidade de sobrevivência debaixo d’água, normalmente até chegar a ajuda de um adulto.

Em segundo lugar, até os seis meses de idade, os bebês colocados de barriga para baixo na água acenarão e chutarão os braços e as pernas em um movimento próximo ao da natação. Isso não é natação real, no entanto, é um reflexo de proteção que demonstra que os bebês nascem conectados com a capacidade de compreender um ambiente aquático e, com o apoio profissional, prosperar dentro dele.

Depois de passar tantos meses suspensos em líquidos no útero, não é de surpreender que os bebês tenham uma afinidade natural pela água; de fato, flutuar em uma piscina aquecida parecerá mais familiar a eles do que estar em terra firme.

No entanto, essa confiança na água pode diminuir à medida que os bebês envelhecem, podendo levar ao medo. Esta é uma das principais razões pelas quais é melhor começar a nadar o mais cedo possível, mesmo desde o nascimento.

E ao começar cedo, significa que é possível trabalhar com os reflexos naturais da melhor maneira possível. Os reflexos, entretanto, sozinhos não são suficientes e as aulas de natação para bebês são importantes para ajudar no desenvolvimento da técnica e com toda a segurança adequada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here