Os benefícios das atividades físicas para a depressão

2
561

A depressão é geralmente tratada como uma doença que, em alguns casos, pode ser grave. Contudo, ela é muito mais como um sintoma (sim, um sintoma grave), algo semelhante a uma tosse por exemplo. Assim como uma pessoa que está tossindo pode ter as mais diversas doenças que incluem a tosse como um dos sintomas, a depressão também pode ter relação com diversos quadros psicológicos, fisiológicos ou mesmo genéticos.

No mesmo sentido, não é raro que ela venha acompanhada de outros sintomas e apresente diferentes graus de gravidade. É muito comum encontrar informações equivocadas sobre a depressão, inclusive porque ela tem se tornado cada vez mais comum como consequência do estilo de vida atual. Mas, então, o que é a depressão afinal de contas?

Entendendo um pouco mais sobre a depressão

De acordo com o CID 10 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde) existem três episódios típicos de depressão: o leve, o moderado e o grave. De acordo com a intensidade, a pessoa poderá apresentar diferentes sintomas, dentre eles: baixa capacidade de sentir prazer com atividades que antes eram prazerosas, perda de interesse, diminuição da capacidade de concentração, fadiga, distúrbios do sono e do apetite, diminuição da autoestima e da autoconfiança, culpabilidade, agitação, etc.

Considera-se que uma pessoa está com depressão quando ela apresenta pelo menos alguns desses sintomas de forma persistente, isto é, sentir alguma dessas coisas por alguns dias não é depressão, pode ser apenas um episódio de tristeza em relação a um acontecimento. A depressão é persistente, é aí que está o seu perigo.

Como ela é um sintoma de algo maior, é fundamental buscar um médico para um diagnóstico. Pode ser que a depressão seja reflexo, por exemplo, de um distúrbio hormonal, sendo a razão fisiológica. Por outro lado, e o que é bastante comum, ela pode estar sendo causada por um ambiente ou relações nocivas, demandando uma mudança no contexto de vida da pessoa. O médico vai ajudar a entender de onde ela está vindo para indicar o melhor tratamento.

Contudo, os seus efeitos negativos podem ser reduzidos, por exemplo, através da prática de atividades físicas.

Como a prática de atividades físicas pode ajudar a combater a depressão

Uma das coisas que acontece com a pessoa que está com depressão é a redução da produção de neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar, prazer e alegria, tais como a serotonina. É justamente por isso que existem remédios capazes de amenizar o quadro. Contudo, existem outras maneiras mais saudáveis do que medicamentos, que podem complementar o seu uso ou mesmo torná-los desnecessários, conforme o médico identificar. Uma delas é a prática de atividades físicas.

Os exercícios físicos têm, como uma das suas principais contribuições nesse sentido, a capacidade de fazer com que o corpo libere endorfinas, que também é uma das substâncias responsáveis pela sensação de prazer, satisfação e alegria. Mas esse não é o único benefício das atividades físicas para quem tem depressão.

A prática de exercícios terá efeitos positivos no funcionamento fisiológico do corpo, aumentando a qualidade do sono e o desempenho nas atividades cotidianas, por exemplo, a partir da redução da sensação de fadiga. O correto funcionamento do metabolismo tenderá a regularizar o apetite.

Fora isso, temos como alguns dos seus efeitos indiretos:

  • O aumento da autoestima, originado da conquista de uma boa forma física;
  • O fortalecimento da autoconfiança e do autorrespeito, uma vez que a pessoa consiga dar continuidade à prática e, assim, se sinta satisfeita com ela própria;
  • O estado “meditativo”, pois durante as atividades físicas é comum que a cabeça se esvazie e a concentração se volte para o movimento do corpo e a respiração.

Para evitar de desistir no meio do caminho, afinal, estamos falando de uma situação na qual o desânimo é maior do que uma simples preguiça ou procrastinação, é interessante que a pessoa com depressão busque realizar um exercício que lhe dê prazer. Gosta de dançar? Então dance! Gosta de nadar? Então nade! Gosta de musculação? Então faça musculação! Enfim, quanto mais afinidade tiver com a atividade, melhor.

Outra dica importante é buscar parceiros para as atividades, pois eles poderão motivá-lo quando a situação estiver complicada… não tenha receio de confiar em alguém para falar da sua dificuldade. Aliados sempre são bem-vindos para vencer os desafios! Fora isso, não deixe de fazer um acompanhamento médico, pois ele será a maior garantia de que a depressão deixará a sua vida a partir de um tratamento adequado. Esse post te ajudou? Deixe um comentário e fale um pouco da sua experiência.

2 COMENTÁRIOS

  1. Sim, ajudou e muito. Só quem está passando por uma situação igual a esta, ou já passou sabe exatamente do texto que vocês postaram. Fico muito feliz e grata por este texto. No momento não posso, mais assim que puder ,com certeza estarei com vocês participando de algum tipo de atividade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here