Primeiros passos do seu bebê na natação

0
486

Bebê na natação, ao tomar a decisão de introduzi-lo, o acompanhante responsável precisa primeiramente resolver seus próprios anseios para transparecer a segurança necessária ao filhote.

Apenas pelo toque, o pequeno reconhece os sinais de ansiedade e pode ficar inseguro diante a nova situação que se encontra, uma vez que as crianças veem o mundo como um lugar arriscado e pouco amigável.

A natação para os bebês seria um retorno a barriga da mãe?

Para os bebês, estar na piscina se assemelha a fase de gestação por conta do líquido que se torna familiar, trazendo de volta a lembrança de bem-estar e proporcionando um estado de relaxamento.

Como passaram nove meses dentro da barriga da mãe, eles desenvolvem movimentos de nado, mostrando boas capacidades de reflexo na água. O ambiente promove certa apneia em bebês de até 1 ano, pois eles bloqueiam a respiração fechando naturalmente a boca.

Esse conforto facilita a adaptação e conforme o tempo de cada um, eles aprendem a respirar corretamente e até a flutuar.

Com quanto tempo de vida devo levar meu filho à natação?

É um assunto que costuma ser controverso entre os profissionais de medicina. Alguns especialistas recomendam que os pais coloquem seus bebês na natação após os 6 meses, porque com este tempo de vida eles já tomaram a maioria das vacinas essenciais.

Outro ponto é que com essa idade as inflamações de ouvido não são mais constantes e os pequenos já estão mais preparados para atividades físicas, além da consciência do bebê de assimilar o que ocorre ao seu redor.

Há pediatras que indicam essa introdução dos filhos às aulas de natação a partir dos 4 meses, pois já estão protegidos com pelo menos as duas primeiras vacinas obrigatórias.

De qualquer modo, converse com seu pediatra antes de levar seu filho, ele é o profissional que acompanha a criança e pode indicar o melhor modo para iniciar tal atividade sem afetar sua saúde.

Como é o primeiro contato do bebê com a água da piscina?

Inicialmente, é recomendado que o responsável (mãe ou pai) segure o filho no colo, apresentando o espaço até então desconhecido para que ele se adapte sutilmente.

Pegue pelas axilas do bebê de modo firme, mas suave, mantendo a cabeça para fora e proporcione sempre um momento de lazer e descontração. Cada passo deve ser feito calmamente e respeitando o tempo da criança ao passo de não assusta-lo com a nova experiência.

É imprescindível seguir cada recomendação do professor, que sabe qual o melhor tempo das atividades variadas para a faixa etária do seu filho. Mas não pense que o bebê vai sair nadando logo de início, considerando que leva pelo menos um mês de aulas de natação para que o bebê dê seu primeiro mergulho. Quando se fala em equipamentos aquáticos, os tampões auriculares e os óculos de natação não são itens obrigatórios.

O primeiro item precisa de mais atenção, já que em alguns bebês os tampões podem fazer eco no ouvido, assustando a criança. Os especialistas em pediatria recomendam o uso de óculos após os 3 anos.

Incentive seu filho ao mundo das águas começando em casa!

Uma boa sacada é começar a brincar com o filhote na hora do banho, propiciando momentos de alegria e descontração no sentido de acostumar a criança a sentir uma simpatia com a água.

Una o útil ao agradável criando brincadeiras variadas ao mesmo tempo que ele toma banho. Essas iniciativas darão ao bebê mais proximidade com a natação quando vocês iniciarem essa atividade juntos.

Quanto mais novinhos eles são, mais coragem dentro da água terão, e conforme a prática avança, você verá que ele desenvolverá muitas vantagens físicas e mentais para o resto da vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here