Natação para o bebê e a família

0
378

Os primeiros contatos sociais do bebê se dão através dos pais, sendo eles quem vão introduzir a criança na sociedade. Portanto, ela vai depositar toda confiança nos dois, que o protege de todos os seus medos e do desconhecido.

Um dos pais terá de acompanhar o bebê nas aulas de natação, tanto por segurança quanto por essa firmeza que ambos os adultos apresentam à criança. O pai responsável atuará como cúmplice na inserção do menor no meio da sociedade e no deleite da prática desse exercício.

Os primeiros momentos em contato com a piscina

Ao introduzir o bebê na água pela primeira vez, você deve manter contato visual a fim de acalmar o pequeno. Assim que ele ficar mais tranquilo, vá movimentando aos poucos para que ele se familiarize com a água.

Muito cuidado ao manusear a criança, pois ela estará molhada e pode ser escorregadia.

Até os 4 anos de idade os pimpolhos não têm a autossuficiência de nadar sozinhos, logo, se você não demonstrar firmeza, o bebê não vai se sentir seguro o bastante para se soltar e abrir-se para a nova prática.

A natação influencia diretamente na autoestima de seu filhote

O ato de praticar uma atividade física com seu bebê aproxima vocês e reforça o afeto, considerando que o tempo dentro da água é de grande diversão para o pequeno.

A natação para bebês auxilia na inteligência emocional, e o contato frequente com os pais nessa situação otimiza a relação afetiva, gerando futuramente um bom desenvolvimento escolar e cognitivo.

Que tal se seu filho aprendesse brincando?

A natação voltada para os bebês impulsiona o raciocínio da criança e oferece uma abertura para que os pais participem ativamente das atividades dos filhos e de seu processo de aprendizagem em modo geral.

É uma forma de você conhecer melhor a personalidade do pequeno através de um esporte prazeroso e recheado de brincadeiras, onde a interação com diversas pessoas diferentes mostra ao bebê algumas das regras de convivência humanas.

O papel dos pais na natação dos bebês

A presença do pai ou da mãe da criança nas aulas de natação é fundamental, pois elas só têm a capacidade de absorver as primeiras noções de nado por volta dos 3 anos de idade.

Na escolha de um responsável, vale destacar que o acompanhante do bebê terá de ser uma pessoa bem próxima e que estará presente por toda sua infância (ou grande parte dela), já que a autoconfiança mútua se forma entre os dois na prática da natação do bebê.

A atividade fomenta o relaxamento infantil e causa forte estímulo de movimentos dos braços e das pernas acarretando no deslocamento da criança.

Cuidados ao sair da piscina

O fim da aula de natação do bebê é o momento ideal de tirar todo os resquícios de cloro do corpo dele para que o mesmo não agrida a criança. É indicado hidratar a pele logo em seguida para que mantenha os nutrientes necessários à saúde da epiderme.

Tenha em mente que o exercício na água exige muito esforço dos pequenos, então prontamente alimente seu filho com um lanchinho (frutas são boas pedidas) ou amamente dependendo da idade.

Levando em conta essas dicas de ouro, seu bebê muito provavelmente vai crescer com o hábito da prática de atividades físicas e você terá parte importante nesse papel, inclusive prevenindo a obesidade e o sedentarismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here